Reportagens

Loading...

quinta-feira, 8 de março de 2012

Urna eletrônica ou fraude eletrônica?

E noticiado em grande escala em toda mídia brasileira que o sistema eleitoral brasileiro é o mais eficiente do mundo. Nossa urna eletrônica é um sucesso de agilidade e segurança...!!!!

Agora vamos voltar a realidade.

Sempre achei estranho o Brasil ter desenvolvido um sistema eletrônico eleitoral sendo que países mais adiantados em termos de informática e eletrônica não adotam o mesmo sistema.

Nunca aceitei esses sistema eleitoral, uma vez que ele exige uma CONFIANÇA CEGA ... isso mesmo...CEGA. Pois todos os votos são transformados em um banco de dados em um sistema pré programado onde ninguém pode ver para quem foi registrado o voto.

A urna eletrônica nos exige uma confiança cega em todo sistema eleitoral brasileiro, uma vez que nem juízes...nem mesários...nem o eleitor, podem observar o voto físico...em papel...existente, pois o voto é registrado eletronicamente dentro da urna e no fim ela diz o vencedor...ooohhh!!!

Agora vamos raciocinar...

Você se lembra da antiga máquina de escrever? Ela funcionava da seguinte forma, junto ao teclado da máquina havia uma haste metálica articulada tendo na outra extremidade um carimbo com a letra correspondente em alto relevo. Dessa forma quando se acionava a tecla era visível o funcionamento da letra correspondente que carimbava na folha de papel. Isso era visto e um defeito era percebido imediatamente.

Hoje os computadores substituiriam as máquinas. Mas o funcionamento é todo eletrônico. Quando você "aperta" a letra do teclado correspondente a letra "A", ele se transforma em um pulso elétrico que é passado para uma central no computador que identifica-o e relaciona esse sinal com o banco de dados de um PROGRAMA...ahh aí é que está o negócio...você aciona a tecla "A" mas para o computador isso é um sinal eletrônico que ele vai identificar e fazer aparecer na tela letra correspondente já pré-programada no seu banco de dados. Isso quer dizer que o programa pode ser modificado e podem aparecer letras diferentes no lugar da letra "A". O que exibe a letra "A" é o programa instalado no computador, só que o que você ve na tela é uma imagem virtual do documento, que depois de impresso passa a existir de verdade.

O funcionamento da urna é praticamente o mesmo. Nosso voto é transformado em um sinal eletrônico e registrado conforme o PROGRAMA feito por uma empresa. O voto é registrado eletronicamente e fisicamente ele não existe...não pode ser conferido...não pode ser observado...

No fim da eleição a urna imprime o resultado que ela registrou o dia inteiro, segundo o programa instalado na máquina. É UMA CONFIANÇA CEGA...acreditamos que a urna trabalhou corretamente sem fraudes e nem erros...

E se a urna errou? E se há fraude? Ninguém tem como saber...o juíz eleitoral pode ser o mais honesto do mundo...os mesários...todo mundo pode estar trabalhando com honestidade, mas quem dita o resultado final é uma máquina que já vem programada por uma empresa que temos que confiar CEGAMENTE...!!!

Estamos vivendo uma cegueira eleitoral, onde votamos mas quem pode confirmar com certeza que nosso voto foi devidamente registrado? Não é como a máquina de escrever, que eu dei como exemplo no início, onde o funcionamento é observável.

Já ouvi muita gente dizer que no sistema antigo havia muita fraude, lógico...todo sistema eleitoral é sujeito a fraude, agora imagina um que temos que confiar cegamente???? Isso é um absurdo... uma urna antiga os votos eram depositados e depois podiam ser conferidos por qualquer cidadão comum, e a urna eletrônica? Quem confere? Até o juiz eleitoral pode ser enganado, mesmo sendo ele o mais honesto do mundo.

Já notou que depois que inventaram a urna eletrônica é comum políticos ganharem em primeiro turno? Mesmo após tantos escândalos de corrupção o cara se elege com larga vantagem...será que realmente nosso povo é favorável a corrupção??

Para o sistema começar a funcionar um pouco mais confiável, a urna eletrônica deveria imprimir nosso voto, aí estaríamos vendo o voto, em um papel onde seria identificado com código de barras, com data horário etc...no fim de tudo o juíz eleitoral sortearia algumas urnas a faria a contagem manual dos votos e poderia conferir se houve "mal funcionamento"... mas mesmo assim com tudo isso te garanto que estaríamos sujeitos a fraudes, mas já não seria uma coisa tão as cegas como está. Iria demorar mais a apuração mas para que pressa? Como diria a sabedoria popular "apressado come crú".


Para complementar o assunto gostaria que o senhor amigo leitor, assista esse vídeo e fique atento para as próximas eleições.

Acho muito estranho em nosso estado do RJ termos governantes que estão sacaneando o Povo do Rio de Janeiro direto e não estão nem um pouco preocupados com a popularidade...tá muito estranho isso...

Deus nos ajude.

Deus abençoe o Povo do Rio de Janeiro.

2 comentários:

  1. GRAVÍSSIMA ACUSAÇÃO CONTRA SÉRGIO CABRAL (PMDB)
    EXTRAÍDO DO BLOG DO GAROTINHO:
    "(...) Mas o principal motivo da acusação feita pelos promotores vem agora. Prestem bem atenção!
    Desde a semana anterior ao carnaval, o jornalista Cláudio Humberto informou em sua coluna e hoje, todo o meio político tem conhecimento que o Ministério Público Federal e a Polícia Federal estão fazendo uma grande investigação no Rio de Janeiro. Como já adiantou Cláudio Humberto, trata-se de um Mensalão, com vídeos gravados por um empresário que participou de uma licitação milionária no governo do Estado, que vai atingir, em cheio, o governador Sérgio Cabral, o vice Pezão e vários de seus auxiliares. Usando a expressão do jornalista Cláudio Humberto é “uma bomba der muitos megatons, comparada ao escândalo do Distrito Federal”. Cabral sabe que é questão de tempo, ser comparado ao seu grande amigo e colega do Distrito Federal, José Roberto Arruda quando a operação for deflagrada. Será um escândalo arrasador! Esse pesadelo, aliás, é a causa do mal estar que Cabral sentiu esta semana e, do seu abatimento emocional, testemunhado por diversas pessoas que estiveram com ele recentemente, e do seu desaparecimento por mais de duas semanas após o vexame do carnaval.
    Em pânico, porque em breve estará às voltas com a Justiça, tendo que dar respostas e se justificar, e com a população descobrindo – sem a mídia poder blindá-lo – o mar de lama que o envolve até à cabeça, Cabral, com a ajuda dos promotores, quer igualar todo mundo (...)"

    ResponderExcluir
  2. Em Saquarema-RJ aconteceu um fato muito estranho. Antes das eleições era só andar pelas ruas e perguntar em quem o eleitor iria votar que a resposta era unânime: Pedro Ricardo, candidato da oposição. Pois bem, o rapaz perdeu em todas, eu disse todas as 173 urnas da cidade. Perdeu e perdeu de muito. O mais estranho é que hoje, um mês após as eleições, você vai às ruas e os eleitores continuam unânimes em dizer que votaram em Pedro Ricardo. Seria muito mais cômodo pro eleitor dizer que votou na candidata vitoriosa. Mas não, o eleitor bate o pé afirmando que votou no outro. Curiosamente, é difícil encontrar alguém que confirme que votou na candidata vencedora, que coincidentemente é a esposa do deputado estadual Paulo Melo, presidente da ALERJ. Existem vários relatos da internet e inclusive vídeos no YOUTUBE atestando a vulnerabilidade das urnas eleitorais. Está lá pra quem quiser assistir. O fato é que esse triunvirato: Cabral, Zveiter e Paulo Melo atenta contra a democracia. Todos os poderes encontram-se de um lado só da balança, prejudicando a alternância do poder, principal filosofia da democracia. O fato é que não adianta espernear, pois o TSE, por mais que existam evidências que comprovem, jamais irá admitir fraudes em suas 'caixas pretas'. O ideal seria que a urna eletrônica emitisse, também, um cupom onde mostrasse em quem o eleitor votou. E que esse cupom fosse colocado numa urna tradicional ao lado dos mesários, para fins de comprovação posterior. Uma coisa é certa: nenhum outro país no mundo, depois de examinar, quis comprar nosso ‘avançadíssimo, rápido e moderno' método de escrutínio, nem o Paraguai.

    ResponderExcluir